Nem pense em ir embora com dúvidas.

O que é um Lover?

 

São pessoas físicas ou jurídicas dispostas a utilizar

seu poder de influência para divulgar os produtos

da sua marca em troca de benefícios.

A Onawa já tem a rede de Lovers?

 

Não. A rede de Lovers precisa ser formada e ativada

pela sua empresa. E existe um motivo para isso:

um dos principais pilares do People Commerce

é o relacionamento entre a empresa e o canal de Lovers, portanto não faz sentido focar apenas em quantidade

de pessoas, é preciso convidar pessoas que realmente se identificam com sua marca e poderão oferecer uma boa experiência de venda para seus clientes.

A Onawa me ajuda a desenvolver estratégias para este canal?

 

Por um bom tempo, atuamos como consultoria também. Porém, atualmente, somos apenas uma plataforma. Buscamos digitalizar todo o know how de negócio que temos para ajudar as empresas durante a jornada no People Commerce e além disso, produzimos bastante conteúdo a respeito. Mas se ainda assim, sua empresa precisar de ajuda, pode contar com nossa rede de parceiros: consultorias, agências, escritórios jurídicos. Nós capacitamos todos eles a prestar o melhor serviço sobre o modelo.

É o Lover quem fecha a venda?

 

Pelo aplicativo, sim. Ele quem cadastra os dados do cliente

e fecha o carrinho. O cliente precisa apenas pagar o pedido através de uma fatura que receberá por email.

O Lover pode apenas compartilhar um link

e o cliente fechar a compra?

 

Sim. Pela Lojinha do Lover, o cliente é quem fecha

a compra. O mais legal é que basta o Lover compartilhar

o link com seus amigos, nas suas redes sociais e grupos

de whatsapp e toda compra que for feita pelo link gera comissão para o Lover.

O Lover tem algum vínculo com a empresa?

 

Não. A relação é de cooperação e não de subordinação.

A busca é pela satisfação mútua. No modelo da parceria não cabe estabelecimento de metas, supervisão de atividades, fiscalização da rotina de trabalho e nem cobrança

de frequência (mesmo em treinamentos e reuniões).

Essa resposta foi construída com o auxílio

do escritório Lins & Gioia Advogados, que possui

vasta experiência com modelos de negócios similares.

Posso cadastrar meus vendedores

de loja e funcionários em geral como Lovers?

 

Pode. Importante apenas atentar para as boas práticas jurídicas a fim de evitar qualquer risco.

Qual o custo por venda?

 

Comissão do Lover = a empresa quem define

Taxa da Plataforma (incluída taxa de emissão de boleto e cartão de crédito, além do split automático da comissão para o Lover)

Posso vender serviços pelo People Commerce?

 

Claro. Temos o case da Celso Lisboa, por exemplo:

uma Faculdade que usa o People Commerce

para venda de cursos de Pós Graduação EAD.

Os Lovers dela são os próprios alunos e ex alunos.

 

Tem limite de SKUs?

 

Cada plano tem suas limitações. Só é importante

ter as estratégias bem desenhadas. Lembre-se que dependendo da quantidade de SKUs, seus Lovers podem ter dificuldade

em argumentar quando forem indicar seus produtos. 

Tenho muitos produtos, consigo fazer o upload deles para a plataforma via integração?

 

Sim, é possível. A maioria dos planos disponibiliza a API aberta.

Sou indústria. Como implemento

o People Commerce sem gerar conflito

com meus varejistas ou distribuidores?

 

Temos um case perfeito para você: Coral Tintas, que convidou para a rede de Lovers, aqueles que já eram vetores de venda de seus produtos, como os pintores, arquitetos e engenheiros.

O projeto inclui a rede de varejo como parceiros logísticos, ou seja, a indústria ajuda a aumentar o sell-out do varejo, fideliza os usuários de seus produtos e tem incremento no sell-in.

O mesmo conceito vale para redes de franquias.

Ainda ficou com dúvidas?

 

Envie sua dúvida para contato@onawa.me

Preencha o formulário

com seus dados e em breve

entraremos em contato com você!

E não se preocupe, seus dados

estão seguros conosco.

O futuro é

arrow&v